sexta-feira, maio 21, 2010

Um dia qualquer

Quero apertar em uma gaveta nova, todo o passado. E a gaveta precisa ser nova, para que agüente toda a bagagem que meterei nela. Depois quero trancá-la com fechaduras reforçadas, a melhor da praça, que não enferruje e que não ceda se forçada. Precisa ser imune a ferrugem, pois pretendo jogá-la no oceano mais profundo. O oceano que me desculpe, por jogar mais tranqueira nele. Esqueci-me de dizer que a gaveta vai ficar encerrada dentro da caixa de metal, que estou confeccionando. Portanto mais material para que o mar retenha. Espero com isso, livrar-me para sempre, de todas as lembranças desagradáveis.
Para as boas recordações montei caixa especial, e ela fica aberta em cima do toalete, visível e à mão. Qualquer um pode enxergá-las e se divertir, já que existem um bocado de crianças brincando, sorrisos e abraços. Muitos pores e nasceres de sol. As diversas constelações estão soltas e brilhando dentro da caixa. Tem até a lua em suas quatro fases. É um espetáculo de cores, sons e imagens. Minha caixa especial pode não ser imensa, mas tudo está bem organizado, equilibrado, perfeito e em miniaturas.


(Dividindo meu diário secreto)

0 comentários:

Tecnologia do Blogger.

Postagens populares

Total de visualizações

About Me

Minha foto
Mulheres em Trânsito
Sou alguem que aprendeu enfim a penetrar na profundidade do meu eu. Tenho descoberto diversos tesouros escondidos Coisas que quis ser e não fui. Como ainda respiro, provando estar viva, vou ser o que quero ser. Não sei se isso explica quem sou eu. Pois nem que eu usasse os 1200 caracteres permitidos, conseguiria dizer quem sou eu. Sou criança ainda estou aprendendo.
Visualizar meu perfil completo

Minha lista de blogs

Seguidores